Follow by Email

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

CONCLUSÃO


CONCLUSÃO Neste trabalho, verificou-se que as principais doutrinas que minam o fundamento da Igreja Cristã Pós-moderna adentraram facilmente o meio cristão, visto que houve uma relativização da verdade e dos valores morais e, por conseguinte, gerou-se um evangelho adaptável as exigências de uma sociedade consumista, individualista e capitalista. Observou-se que as igrejas deixaram de enfatizar a pregação do evangelho de Cristo e acreditar em sua suficiência para suprir os anseios humanos. Hoje, o que se percebe nas igrejas cristãs é a pregação de um evangelho mais humanista, em que se retira o foco de Deus colocando-o no homem e em seus problemas. Verificou-se, ainda, que os crentes abandonaram sua fé na suficiência da Palavra de Deus e buscaram auxílio em ensinamentos doutrinários antagônicos aos preconizados pelas Escrituras no intuito de satisfazerem os anseios de seus corações, que estão inclinados a buscarem os valores propagados pela pós-modernidade. Constatou-se também que as principais doutrinas que adentraram de modo significativo a Igreja Cristã Pós-moderna são propagadas por teólogos que pregam um evangelho construído sobre bases psicológicas humanistas e transpessoal, mesclando, assim, discurso religioso e psicológico na tentativa de satisfazer o homem em sua busca por saúde física, mental e espiritual no presente e não somente para um futuro após a morte, ou seja, no paraíso prometido na Bíblia. Ficou evidente também que essas doutrinas falaciosas criam a ilusão de que a vida pode ser controlada pelo homem, como se fosse possível fugir das contingências, dos acasos, das angústias e dos sofrimentos, que demonstram explicitamente a fragilidade humana. Dessa forma, criam a ilusão nos fiéis de que é possível vivenciar no presente a plenitude em todas as perspectivas, seja material, física ou espiritual. Além do que, verificou-se ainda que esses teólogos, propagadores dessas doutrinas que destroem o fundamento da Igreja Cristã Pós-moderna, permeiam seu evangelho com princípios da Nova Era e da psicologia, dentre outros, na tentativa de atraírem milhares de pessoas angustiadas com esse novo tempo de incertezas e, assim, também satisfazerem seus próprios propósitos, que podem ir desde a satisfação do próprio ego de verem suas igrejas super-lotadas até propósitos interesseiros de enriquecerem facilmente aproveitando-se da ingenuidade de alguns. Constatou-se, também, que essas doutrinas minam o alicerce da Igreja Cristã Pós-moderna por criarem seus conceitos a partir da desconstrução da verdade, levando os cristãos a crerem que a verdade não é fixa e objetiva e, sim, resultado da subjetividade de cada pessoa, contrariando, dessa forma, o preceito fundamental do Cristianismo de que a Bíblia é a verdade, pois é a revelação do Espírito Santo de Deus. Observou-se, ainda, que os disseminadores dessas doutrinas, como Teísmo Aberto, Confissão Positiva e Evangelho da Auto-ajuda, pregam ensinamentos que negam a divindade de Deus, pois afirmam o desconhecimento de Deus acerca do futuro e a sua impossibilidade de intervir no mesmo devido ao livre-arbítrio humano, bem como elevam os homens a categoria de deuses quando os faz acreditarem que podem conseguir realizar os seus propósitos através da utilização da mente, desprezando, assim, o auxílio de Deus. Além do mais, percebe-se que os ensinamentos dessas doutrinas abalam os alicerces da Igreja Cristã Pós-moderna, visto que induzem os cristãos a conhecerem a Bíblia apenas parcialmente, tornando os cristãos incapazes de constatar heresias dentro da igreja, pois esses pregadores dão uma ênfase maior em apenas alguns textos bíblicos, descontextualizando-os, o que se constitui em heresia. Conclui-se, portanto, que a luz da Bíblia o ingresso dessas doutrinas na Igreja Cristã Pós-moderna foi previsto por Deus, como constata-se em 2Pedro 2.1-3 que afirma: “Assim como no meio do povo surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmo repentina destruição. E muitos seguirão as suas praticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade; também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado a longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário