Follow by Email

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

REFLEXÃO : NINGUEM PODE ESCONDER A VERDADE

REFLEXÃO: NINGUÉM PODE ESCONDER A VERDADE
Ao assistir pela televisão o programa Paz e Amor da TV Diário, fui surpreendido com as respostas da maioria dos ouvintes a uma enquete feita pela apresentadora para a seguinte pergunta: Os desastres que estão acontecendo tão freqüentemente na terra; como terremotos, maremotos, tempestades, ciclones e enchentes que chegam a ceifar muitas vidas são causados pela irresponsabilidade humana no trato com a terra ou é um aviso de Deus para que o homem ele reveja os seus maus procedimentos? Alguns responderam a primeira opção, outros a segunda opção e teve mais alguns que responderam que eram as duas ao mesmo tempo. Ninguém citou que os acontecimentos atuais já tinham sido profetizados pelo profeta Isaías, pelo menos 2.700 anos da nossa era, ou por falta de coragem ou porque leram e não entenderam. Vejamos então o que disse Deus através do profeta: Isaías no capítulo 24: 1-6; 17-23, 28: 16,17,20,22. 29: 6,13,18,19,20e21.
“Eis que o Senhor devasta a terra e desola a terra, transtorna sua superfície, e lhe dispersa os moradores. O que suceder ao povo, sucederá ao sacerdote; ao servo, como ao senhor; à serva, como à sua dona; ao comprador, como ao vendedor; ao que empresta como ao que toma emprestado; ao credor, como ao devedor. A terra será toda devastada e totalmente saqueada, porque o Senhor é quem proferiu esta palavra. A terra pranteia e se murcha; o mundo enfraquece e se murcha, enlanguescem os mais altos do povo da terra. Na verdade a terra está contaminada por causa dos seus moradores, porquanto transgridem as leis, violam os estatutos e quebram a aliança eterna. Por isso a maldição consome a terra, e os que habitam nela se tornam culpados; por isso serão queimados os moradores da terra e poucos homens restarão. Terror, cova e laço vem sobre ti, ó morador da terra. E será que aquele que fugir da voz do terror cairá na cova, e se sair da cova o laço o prenderá; porque as represas do alto se abrem e tremem os fundamentos da terra. A terra esta de todo quebrantada, ela totalmente se rompe, a terra violentamente se move. A terra cambaleia como um bêbado, e balanceia como uma rede de dormir; a sua transgressão pesa sobre ela, ela cairá e jamais se levantará. Naquele dia o Senhor castigará, do céu, as hostes celestes, e os reis da terra na terra. Serão ajuntados como presos na masmorra, e encerrados num cárcere, e serão castigados depois de muitos dias. A lua se envergonhará, e o sol se confundirá quando o Senhor dos Exércitos reinar no monte Sião e em Jerusalém; perante os seus anciãos haverá glória. Portanto assim diz o Senhor Deus: Eis que eu assentarei em Sião uma pedra, pedra já provada, pedra preciosa, angular, solidamente assentada; aquele que crer não foge. Farei juízo a regra, e justiça ao prumo; a saraiva varrerá o refúgio da mentira e as águas arrastarão o esconderijo. Porque a cama será tão curta que ninguém se poderá estender nela, e o cobertor tão estreito que ninguém se poderá cobrir com ele. Agora, pois, não mais escarneçais, para que os vossos grilhões não se façam mais fortes; porque já ao Senhor, Deus dos Exércitos, ouvi falar duma destruição, e esta já está determinada sobre toda a terra. O Senhor disse: Visto que esse povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas o seu coração está longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, que maquinalmente aprendeu. Naquele dia os surdos ouvirão as palavras da Bíblia, e os cegos, livres já da escuridão e das trevas as verão. Os mansos terão regozijo sobre regozijo no Senhor, e os pobres entre os homens se alegrarão no Santo de Israel. Pois o tirano é reduzido a nada, o escarnecedor já não existe, e já se acham eliminados os que praticam a iniqüidade”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário